Novo disco do Tops é uma ótima oportunidade para conhecer a banda!

Vocês precisam conhecer Tops, uma banda Canadense de Indie rock, formada em 2011 passando por diversas formações, porém sempre mantendo os 3 integrantes originais Jane Penny (vocal e teclado), David Carriere (guitarra) e Riley Fleck (bateria), atualmente a banda conta com a baixista Marta Cikojevic.


Passando despercebida pela grande mídia, a banda Tops se encaixa no perfil low profile, embora já tenha marcado presença no Primavera Sounds e tenha o álbum de estreia nomeado como 8º melhor no ano de 2012 pela Gorila vs. Bear. Atualmente a Banda está com a sua turnê pela Europa cancelada devido ao Corona, mas sua volta ao Primavera Sounds em Barcelona no mês de agosto está mantida.

E esse novo disco ai? I Feel Alive é uma oportunidade de você conhecer a banda!


A banda acaba de lançar o seu 4º álbum de estúdio “I Feel Alive”, carregando uma estética dos anos 80 fugindo dos sintetizadores carregados e deixando clara as influências de bandas como Roxette, Abba, Bee Gees e Madonna. É perceptível que Tops desde o seu primeiro álbum Tender the Opposites tem primor e cuidado no processo de criação, o que sempre foi refletido nas críticas positivas em todos os seus trabalhos. Porém o equilíbrio, suavidade e beleza expressos em todas as 11 faixas são dignos de admiração.

Os vocais de Jane me guiaram em uma viagem nostálgica e alegre, com uma métrica familiar e um falsete maravilhoso na faixa “Colder and Closer” a vocalista entra na minha lista de melhores interpretações de 2020. Quase me esqueci de falar que ela também gravou os teclados, que roubaram a atenção na faixa de abertura “Direct Sunlight”.

Guitarra e Mixagem

David Carriere impressiona com o número de linhas de guitarra que ele consegue combinar em uma faixa, aqui talvez o único “erro” no álbum, alguém esqueceu de aumentar o volume da guitarra na mixagem!

A expressão “O baterista é o coração da banda” é reafirmada sem dúvida por Riley Fleck, com uma batida seca me lembrou muito as levadas dos anos 60 e 70, preste atenção para o cuidado na escolha das levadas, pois elas fizeram toda a diferença.

Por último Marta Cikojevic, que fez uma dupla impecável na condução junto com o baterista, linhas de baixo simplistas, porém de um bom gosto e sobriedade difíceis de encontrar fecharam o trabalho de Tops com algo próximo a perfeição.

Tops no Brasil?

Tops é uma banda pouco conhecida aqui no Brasil, esperamos que vocês gostem desse som, que encaixa perfeitamente em uma viagem de carro com os amigos ou em um jantar mais casual. Já escutou? O que achou do som dessa banda? Deixa ai nos comentários!

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram