Marilyn Manson é investigado por abusos físicos e misoginia

As músicas do cantor sempre foram carregadas de violência e sadismo, o que pelo meio artístico não era um problema. Agora os pesadelos criados por Merilyn parecem ter se tornado realidade. O artista está sendo acusado pela sua ex parceira de abusos psicológicos e físicos.

A cada dia, cresce a quantidade de mulheres que afirmam terem sido abusadas, agredidas e torturadas por Manson, reforçando a tese de que ele é, na verdade, um grande psicopata escondido atrás de um personagem. Mas as máscaras estão caindo.


A atriz Evan Rachel Wood foi a primeira a denunciá-lo, afirmando ter sido vítima de torturas. Em 2009, Manson disse em entrevista à revista Spin que tinha fantasias em que quebrava o crânio da atriz. Evan revelou que passou por uma “lavagem cerebral” e que foi “manipulada para ser submissa”.


Esme Bianco, A atriz de Game of Thrones , que também se relacionou com o cantor, está o denunciando. Em uma entrevista para a revista New York, ela o acusou de “ser um monstro que quase destruiu a mim e outras tantas mulheres”.


Com riqueza de detalhes, ela afirmou que Mason a cortou com uma faca durante uma relação sexual. No mesmo dia, o cantor fotografou os ferimentos e enviou para amigos.

As acusações vão desde chicotadas durante a gravação de um clipe até uma tentativa de assassinato, uma vez que Manson perseguiu a atriz por seu apartamento com um machado ao acreditar que ela havia colocado “baratas na parede".

Por enquanto, Manson não está enfrentando nenhum processo criminal. Mas, no âmbito profissional, as denúncias já estão surtindo efeitos. Sua gravadora, a Loma Vista Recordings, disse que não vai mais promover o recente álbum do artista nem trabalhará com ele em projetos futuros.


Duas séries de TV em que ele atuava, Creepshow e American Gods anunciaram que os personagens que Manson interpreta serão cortados.















  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram