Foo Fighters Novo Disco - “Medicine at Midnight” [REVIEW]

Cumpriu o que prometeu? DANCE E GRITE com o novo disco do Foo Fighters - Medicine at Midnight

O novo disco do Foo Fighters realmente bebeu direto das fontes clássicas como David Bowie, Motörhead, Queen, a obra não dá muitas voltas para alcançar seu objetivo de ser divertido, dançante e, ainda assim, um bom álbum de Rock que lembra os anos 80 e 90.


Em 2020, ficou evidente a importância de termos bom entretenimento, dentro desse contexto, discos bons e dançantes se tornaram bem necessários para uma vida mais leve e para quebrar o peso de uma pandemia sem fim. Assim surgiu uma onda nostálgica na qual a música Pop resgatou os anos 80 e 90, afinal este foi o tempo foda da música.

A banda Foo Figters não ficou de fora, e surfou muito bem na oportunidade!

A gente tava ligado, mas não queria acreditar, que 2021 manteria esse clima pesado muito parecidos com o ano das trevas (2020). A banda de Dave Grohl veio com um novo disco, e a missão de levar positividade e leveza aos nossos ouvidos.


Mas não se engane, mesmo com muito dance e energia, Medicine at Midnight mantem momentos mais oportunos para a reflexão como na ótima faixa Waiting On a War, mantendo a energia Up do disco, mas gentilmente nos levando para uma reflexão de como foi a construção da geração que viveu os anos 80 e 90.


A canção se refere a própria geração de Dave Grohl e Kurt Cobain, que sempre teveram o fantasma de uma nova guerra em suas vidas com o contexto da guerra fria.

Detalhe! Quem é realmente fã de Nirvana, vai perceber uma grande referência melódica no final agitado da faixa, uma estrutura melódica que lembra o forte refrão da clássica Territorial Pissings.

Medicine at Midnight chega com a “vantagem” de não ser tão aguardado quanto seus antecessores pelo mundo da música, e com a desvantagem de ser realmente um disco ótimo lançado no meio de uma pandemia. É isso aí, o 10° álbum do Foo Fighters é um puta disco!


Medicine At Midnight, também celebra os 25 anos de carreira do Foo Fighters e foi gravado de uma forma meio inusitada. Grohl e companhia se reuniram em uma casa antiga na mesma rua onde ele mora em Los Angeles para a gravação do trabalho e criação do conceito sonoro da obra.

Se você sentiu muito rock até agora mas ficou em dúvida no tal do Dance prometido pela banda, a faixa Cloudspotter representa bem a estética que a banda quis trazer. Esse realmente foi um disco que a gente precisava. Agora é com você, vai curtir essa obra.


ESCUTE O NOVO DISCO DO FOO FIGHTERS:

Formado desde 1994, o Foo Fighters conta com Dave Grohl (vocal, guitarra, baixo e bateria), Nate Mendel (baixo), Taylor Hawkins (bateria, backing vocals), Chris Shiflett (guitarra e backing vocals), Rami Jaffee (teclado e harmonica) e Pat Smear (guitarra).


  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram